· EXPEDIENTE


terça-feira, agosto 31, 2004


Pasquim sai de cena batendo no Conselho Federal de Jornalismo
O jornal Pasquim21 encerra sua carreira, após 120 exemplares semanais, criticando a cogitação de se criar o Conselho Federal de Jornalismo. “Uma pena! Justo agora que a gente teria uma bela briga pela frente: abaixo o Conselho Federal de Jornalismo”, diz a capa da última edição. Com algum esforço, ainda pode se encontrar algum exemplar nas bancas, pois a edição é deste mês. O preço é R$ 3,50.
Maurício Azevedo aponta em seu artigo na página dois, que a maior inconstitucionalidade do projeto está no inciso IV do artigo 3º, onde consta que, entre as competências do Conselho está "exercer a fiscalização do exercício da profissão de jornalista e da atividade de jornalismo". Azevedo argumenta que este inciso vai na contramão do parágrafo 1º da Constituição Federal, onde consta que "nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social". Concordo com ele.







QUAL A SEMELHANÇA DO CELULAR E DA CELULITE?

A piada é velha, mas não me canso de falar: “celular é igual a celulite, todo bundão tem um”. Ai alguém pode perguntar porque eu estou falando isso? Hoje quando apresentava o CBN Maringá de manhã (31.08) pude acompanhar uma reportagem na rádio CBN sobre a legalização de torres de telefonia celular por parte do Ministério Público. Isso realmente é necessário, mas gostaria de levar a reflexão para um outro campo.
O celular virou acessório indispensável para muitas pessoas, e é inegável que tem gente que realmente precisa desse bichinho chato, que tira a nossa privacidade, atrapalha as nossas vidas, faz a gente trabalhar mais e em muitas vezes se torna inconveniente.
Para quem realmente não tem como viver mais sem esse bichinho virtual pendurado a orelha como brinco tudo bem, mas aqueles que tem o aparelho apenas como objeto de desejo ou status é importante ter o senso do ridículo.
Celular é bom, útil, mas as vezes incomoda. Como essa vantagem tecnológica está ao alcance de todos (Pré pago), é bom saber fazer uso do telefone móvel. Se você não tem como ter um aparelho com alerta vibratório, pense duas vezes antes de comprar, pois celular com toques altos em velórios, reuniões, jantares e em tantos outros lugares é deselegante, pra não falar outra coisa. Pior do que isso é não ter discrição quando se atende o celular e imaginar que todos são obrigados a saber o que você está falando e com quem, se é quem tem alguém do outro lado da linha.
Não sou contra a tecnologia, muito pelo contrário, até me sinto escravo dela em alguns momentos, mas o que não dá para agüentar é alguém desfilando a última geração de um aparelho celular, sem ao menos ter o senso do ridículo. Não seja comparado a celulite ao passear com seu bichinho virtual na cintura.








SUPER ECONOMIA

O discurso do presidente Lula ontem, na inauguração da fábrica da Caterpillar (Piracicaba- SP), está dando o que falar. É que na realidade a fábrica recebeu poucos incentivos federais. Tudo bem, mesmo com pouco incentivo, vale muito a presença de um Presidente da República na abertura ou inauguração de qualquer empreendimento.

O lamentável, segundo os presentes, foi escutar o discurso do presidente. Que mal estar! Lula chamou todos os empresários presentes de ignorantes – dessa vez indiretamente – ao afirmar que “brevemente o Brasil será a sexta maior economia do mundo!”

De onde ele tirou essa “pérola”? Com pouca poupança interna, altas taxas de juros, ineficiência total do estado, nada mais por privatizar, com um spread bancário medonho, pouca tecnologia, desemprego, carga tributária cavalar, infra-estrutura esgotada, desigualdade social e muitos, mas muitos outros itens, está bem “fácil” ser a sexta economia do mundo. Desculpem-me a franqueza, mas foi eleitoreiro - e inconseqüente - demais!







SENTIDOS
O candidato Edmar Arruda disse na manhã desta terça-feira à rádio CBN que o som de Maringá é o som do trem. E acrescentou que o cheiro da cidade é o aroma dos pastéis das feiras livres. Nunca parei pra pensar nisso, mas discordo com relação ao som.







AS VIAGENS NÃO TÊM FEITO BEM À SAÚDE DE LULA!

As conversas íntimas que Lula tem tido com seus amigos Fidel Castro, Hugo Chávez e Omar Bongo Ondimba não estão apresentando bons resultados para o povo brasileiro.

Mais “ditador” que nunca, agora Lula veta o Artigo 100 das Leis de Diretrizes Orçamentárias. O artigo dizia: “Para fins de apreciação da proposta, do acompanhamento e da fiscalização orçamentária será assegurado ao órgão responsável acesso irrestrito aos sistemas e recebimento periódico de seus dados e respectivas regras de tratamento”, isso quer dizer que a partir de agora está mais difícil o acesso do Congresso às ações financeiras do governo.

Agora nem os parlamentares terão acesso a essas informações.

Isso nos leva a crer que as viagens não têm feito bem à saúde mental de Lula, uma vez que contraria o que ele mesmo pregou durante 20 anos: Transparência na gestão da coisa pública. Não dá uma sensação de ter sido enganado?







Motoristas da TCCC boicotam horário eleitoral

Hoje eu estava ao lado de um motorista da empresa Transporte Coletivo Cidade Canção no momento em que ele olhou para seu relógio e ligou o rádio do ônibus, às 7h45. Perguntei se a empresa proibiu a transmissão do horário eleitoral dentro dos ônibus. "Proibiu nada. É que eu não gosto. Aliás, dez entre dez motoristas não gostam do horário eleitoral", sorriu. E dá-lhe música sertaneja.







MÍDIA E MERCADO
Quanto vale a informação?


A edição especial de agosto da revista Carta Capital, “Responsabilidade Social em Evolução”, traz um ranking com as 80 empresas consideradas as que melhor trabalham a responsabilidade social no Brasil. São 36 páginas, sendo que 14 trazem publicidade de empresas cuja a maioria – adivinhem? – está na tal lista.

E não pára aí. As dez primeiras do ranking ganharam uma matéria de página inteira cada sobre sua atuação social. A pesquisa aponta dados interessantes (e lamentáveis), como
dos cargos de chefia nas companhias, apenas 18% são mulheres e 2% são negros;

que 76,7% dos projetos sociais são estipulados pela direção sem a participação dos funcionários.

Além da pesquisa, a revista também apresenta gráficos com porcentagens sobre como deve ser a atuação social, qual é o valor gerado para a marca e os setores que devem ser priorizados. A Consultoria InterScience ouviu 126 pessoas entre sindicalistas, jornalistas, membros do governo, líderes de empresas, políticos e ONG’s. A revista custa R$ 8,50.








TRABALHO

A Câmara de Veredaores vai votar dez projetos na sessão de hoje à tarde. Quatro são para mudar nomes de ruas, sendo um do executivo e três elaborados por vereadores.





segunda-feira, agosto 30, 2004


PRA NÃO DIZER QUE NÃO POSTAMOS SOBRE AS OLIMPÍADAS


Essa é a Dona Aurora Conceição de Lima, 71 anos, mãe do maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima. É ele mesmo: o atleta brasileiro que foi tirado da maratona em Atenas por um fanático religioso. Entrevistei a Dona Aurora hoje e ela falou: “Meu filho é um herói!”

A família tem origem humilde como cortadores de cana-de-açúcar na zona rural. São sete irmãos. Todos os familiares estavam confiantes que Vanderlei ia ganhar a medalha de ouro porque ele garantiu que fez uma ótima preparação. Quando viram o maluco agarrar o atleta maringaense, entraram em desespero imaginando que pudesse ser um atentado terrorista.
Foto: Andye Iore








CNN E FOZ DO IGUAÇU

É impressionante como Foz do Iguaçu recebe cacetadas de todos os lados. Sim, a cidade tem muitos problemas e defeitos, mas a campanha que se promove contra a cidade é forte – muito além da medida.

Quando ocorreram os atentados de onze de setembro todos ficaram preocupados e empenhados em apontar “culpados” ou ao menos um “Bode Expiatório”. Como estava muito difícil achar o Bin Laden e o seu camelo pelas dunas afora e como eles ainda não tinham “inventado” a ameaça iraquiana, elegeram Foz!

Algum figurão - lá na Casa Branca - disse: O problema está em Foz do Iguaçu e pronto!

Tudo de mal que ocorreu no mundo teve sua origem na perigosíssima tríplice fronteira. E a coisa continua assim até hoje. Para se ter uma idéia no dia 25 de agosto na CNN, no programa “Economia y Finanzas” o Sr. Juan Zarate – Subsecretário do Tesouro dos EUA – disse: Está mais do que comprovado que o Sr. Barakat, proprietário da Casa Apalo em Ciudad del Este enviou para o Líbano milhares de Dólares para financiar o terrorismo.

O interlocutor, Alberto Padilla, então perguntou: Sendo possível comprovar que ele enviou dinheiro com esse propósito e considerando os valores significativos ele teve que servir-se do sistema bancário. Então gostaríamos de saber qual banco foi “cúmplice” nesse procedimento. Desconcertado o Sr. Juan respondeu: Isso é segredo. Não posso divulgar para não atrapalhar a investigações.

No final das contas - apesar de tudo - temos o seguinte: O número de turistas estrangeiros, que visitam as Cataratas do Iguaçu, permanece praticamente inalterado.

Podemos, portanto, chegar a duas conclusões:
1) Os turistas estão mais “corajosos” e não temem mais os “terroristas”;

2) Ninguém acredita na CNN.





domingo, agosto 29, 2004


BALANÇO

O horário eleitoral gratuito foi o maior alvo do Factorama esta semana. Foram cinco posts abordando o tema. O Factorama até está parecendo um blog político porque as campanhas, pesquisas, candidatos e partidos também estiveram presentes em outros posts. As eleições municipais são mesmo uma fonte infinita de inspiração. É bom que os factoramen não se acomodem e escrevam sobre outras coisas para não afastar quem não tem interesse por política.
Também vale citar que o Marcelo Bulgarelli tentou retomar o debate do plágio no site Matéria Prima, mas os estudantes baixaram a bola.
Pelo jeito, eu vou me tornar um blogger de final de semana mesmo.

cinco posts - horário eleitoral
quatro posts - eleições municipais
três posts - PT
dois posts - Conselho Federal de Jornalismo, demissões no jornalismo e pesquisas eleitorais
um post – McDonald’s, capitalismo, Matéria Prima, agroboy, TCCC e índios

Posts entres os dias 23 a 28 de agosto.







Quinteiro e Kiko
O advogado Wilson Quinteiro, destaque nos debates da TV, lembra pelo formato do rosto o personagem Kiko, do programa infantil Chaves, exibido há cerca de 15 anos pelo SBT.

A diferença termina aí, uma vez que Kiko só faz palhaçada.

Com base no que rolou até agora, dá para perceber que Quinteiro considera Sílvio Barros como seu maior rival na disputa. Suas perguntas ardidas deixam Barros desconcertado.


É o caso da última pergunta que foi ao ar, gravada pela rádio CBN. Na ocasião, Quinteiro perguntou a Barros qual seu conceito sobre governantes que aumentam a carga tributária sem levar em consideração a capacidade de pagamento do povo. O divertido foi que antes de fazer a pergunta, ele lembrou a Barros que seu irmão (Ricardo Barros) aumentou muito o IPTU à época em que foi prefeito. Barros não respondeu o que achava, limitando-se a dizer que não vai aumentar o IPTU caso seja eleito. Talvez, apropriando-se de uma frase de Kiko, Barros poderia ter respondido: “Você não vai com a minha cara?”.








Mais semelhanças
Dando continuidade às comparações entre candidatos e personagens, alguém já notou que o divertido personagem Shrek tem o rosto parecido com o de João Ivo Caleffi?
Pessoalmente, não parece muito. Mas, no santinho do candidato, seu rosto aparece tão rechonchudo quanto o do ogre.







Rádio é desligado nos ônibus durante horário eleitoral
Os rádios dos ônibus de Maringá têm sido mantidos desligados durante o horário eleitoral. Não sei se é alguma norma da empresa, ou se são os motoristas que não gostam de ouvir promessas.
Por mim, os rádios dos ônibus poderiam ficar desligados sempre. Os motoristas adoram as estações que tocam músicas sertanejas. Pior é quando algum passageiro se empolga e começa a cantar junto.
Nunca embarquei em um ônibus que estivesse com o rádio sintonizado na CBN ou na Universitária.





sábado, agosto 28, 2004


MALA ELEITORAL

Existe algo pior que ver um candidato mal preparado na televisão na campanha eleitoral? Existe sim! É ter um candidato na empresa onde você trabalha.

“Você vai votar em mim?”
Essa é a pergunta que mais se ouve quando tem um candidato ao seu lado no trabalho. Além do constrangimento de você responder positiva ou negativamente – o que não quer dizer que você vá fazer o que respondeu – há a literal encheção de saco porque a pergunta se repete outras vezes em outros dias.

“Você vai votar em mim?” ou “Você já sabe o meu número?” ou “Pegue um santinho meu para você”.


Acho que o tal candidato não é capaz de imaginar que você possa ter um amigo ou um parente também disputando a eleição, que o fato de trabalhar na mesma empresa não signifique que você seja obrigado a votar nele e até mesmo que ele possa te abordar nas dependências da companhia várias vezes quase que te intimidando pelo voto.

É por essa situação que eu ainda não decidi em quem votar em outubro. Mas, certamente, já decidi em quem não vou votar.







CAPITALISMO SELVAGEM
A rede internacional de fast food McDonald’s está popularizando seus produtos. A marca que antigamente era comum somente nos shoppings mais sofisticados, agora vende também em regiões com grande fluxo de pessoas de baixa renda. A franquia maringaense implantou recentemente o serviço de disque-entrega de lanches e mantém um quiosque de sorvete de casquinha dentro de uma loja popular na avenida Brasil, no centro da cidade.

Logo logo a população de baixa renda vai poder fazer consórcio para saborear um delicioso McChicken, um reforçado Big Mac, um cremoso Cheddar McMelt e outros lanches que eles mal conseguem pronunciar o nome. Foto: Andye Iore





sexta-feira, agosto 27, 2004


PESQUISA IBOPE

Resultado da pesquisa IBOPE realizada em Foz do Iguaçu entre os dias 22 e 24 de agosto, aponta os seguintes números para a Corrida ao Palácio das Cataratas:

Estimulada:
Sâmis da Silva (PMDB) - 45%
Paulo Mc Donald (PDT) - 35%
Flavio Nakad (PRTB) - 4%
Brancos e nulos - 4%
Não sabem - 12%


A pesquisa foi veiculada ontem à noite na Rede Globo.







OS DOIS (ÚNICOS) PROJETOS DO PT QUE DERAM CERTO!

A verdade é uma só: O PT só fez dois projetos decentes, um político e outro “social”. Em uma jogada de mestre, conseguiram “amarrar” o PMDB. Esquecendo que o partido – PMDB – sempre foi duramente criticado pelo próprio PT, em especial, nos mandatos de Sarney e de Itamar, conseguiu traze-lo para sua “base aliada” e assim silenciar uma revolução perigosa que se avizinhava.

O PFL e o PSDB, por sua vez, permaneceram tanto tempo no
poder que agora não sabem mais fazer oposição. Ficam “batendo cabeça” ao tentar - desesperadamente - mostrar para a população o que está acontecendo em
Brasília. Esse é o projeto político.

O outro, “social”, tem relação com o “namoro” - que já dura mais de um ano - entre o BNDES e a Rede Globo. Para quem não sabe, por incrível que pareça, as Organizações Globo estão passando por algumas dificuldades financeiras. Grande parte da sua dívida estava indexada ao Dólar o que a fez aumentar significativamente nos últimos anos.

Agora ela precisa de ajuda e é aí que entra o BNDES. As outras emissoras de TV ficaram incomodadas (para dizer o mínimo), pois sabem que os recursos disponibilizados pelo BNDES têm o propósito primeiro de incentivar o fomento, o desenvolvimento e não o de pagar contas.

E assim o tempo passa... O BNDES não se posiciona se vai ou não emprestar um montão de dinheiro para a Rede Globo realizar o seu “projeto de re-estruturação patrimonial passiva” – leia-se pagar dívidas – e enquanto essa situação não se define a Toda Poderosa fica quietinha, quietinha. Estando ela quietinha, todo o povo brasileiro fica quietinho (é simples assim).

Não fosse por esses dois “Projetos” (amarrar o PMDB e a Globo) já haveria milhares e milhares de jovens nas ruas, muitos deles tendo pintado no rosto as palavrinhas: Fora Lulla!







Alvos, tiros, erros e acertos

Acompanhei de perto da polêmica criada pelo post do Fábio em relação a matérias plagiadas e publicadas no Matéria Prima. Depois de observar diversos comentários, resolvi citar alguns pontos que acho pertinentes.

1) Plágio é crime, mas esse não é o primeiro caso e sequer será o último envolvendo as universidades e instituições em qualquer parte do mundo. Assim, o Cesumar e seus alunos também são vitimas.

2) O plágio, em questão, foi intencional. Não foi cometido por crianças ou pessoas ingênuas. Os acusados devem refletir, assumir seus erros ou escolher outra profissão pois será difícil caminhar com esse estigma dentro do mercado de trabalho.

3) O mérito de Fabio foi ter acertado em algo maior do que mirou. Conseguiu abrir o debate. Acredito que dificilmente teremos um outro caso semelhante no ótimo Matéria Prima.
Digo ‘ótimo’ com toda isenção. Não sou professor, não sou amigo de professores e desconheço parte dos alunos.

4) Além disso, o exercício da crítica é inerente ao aprendizado. Eu mesmo já tive matérias criticadas pelos estudantes e não criei ressentimento algum. Pelo contrário: adorei em ter estimulado indiretamente o debate em sala de aula. Garanto que não é primeiro de abril.

5) Também não acredito nos comentários dos alunos de que os próprios professores estimulam a arrogância quando falam dos “jornalistas ultrapassados” ou das “qualidades superiores dos futuros jornalistas”. Creio que é bom estimular a cria, mas a ética também se constrói com humildade.

6) Infelizmente, em todas as profissões, a ética termina quando começam os interesses do capital. Cabe ao estudante e ao jornalista saber driblar e sobreviver a esse jogo de interesses. Nada melhor do que dormir sabendo que o trabalho foi isento, pelo menos de nossa parte. A ética é do jornalista, não necessariamente dos jornais.

7) Beijos em todos.








MELHOR OUVIR “M” DO QUE SER SURDO

Não perco um, assisto todos e brigo quando alguém passa na sala e me atrapalha quando estou acompanhando o horário eleitoral. Afinal, nem sempre consigo assistir o global Cassseta e Planeta, pois na hora do programa às vezes estou dormindo. Chego na rádio às 07h15 e se não dormir pelo menos oito horas não tem horário eleitoral que me traga o humor.
Estou me divertindo bastante com os candidatos a vereador que estão de olho no salário de 5 mil e 800 reais para a próxima legislatura. Existe coisa mais chata do que alguém gritando “Socorro, socorro, socorro, socorro”,esse é caso da aparição do candidato Umberto Becker. Com essa gritaria, envergonhou até a prima dele Amanda Freitas. E o tal do Zé Galinha e a sua frase “Pelo amor das criancinhas vote no Zé Galinha” Pior do que tudo isso é usar versículos da Bíblia para ganhar votos, essa nem Deus perdoa, imagine o eleitor!!!
Mas, para encerrar sem ser tão chato, queria dizer o seguinte: eu, o velho Bulga, o Vardi Nunes (conhecido Pai) O Super Beltran, o ex gordo Marcelo Henrique, o Júlio César Cabeção Biru, o narigudo do Amarildo, o mulherendo Fábio Martins, o sorridente Barbosinha de Cianorte, o Souza Júnior (que tem a dona Jovina de 78 anos como fã) e tantos outros anônimos somos fãs de carteirinha da candidata a vereadora, Cíntia Russi.
Só espero que o Rogério Mello não fique bravo com a gente. Brincadeirinha rssss...







Estrume na cabeça
O universitário Bruno Tabith Costa, de 19 anos, acadêmico do segundo ano do curso de Zootecnia da Universidade Estadual de Maringá, laçou na tarde de ontem uma adolescente de 16 anos, na rua Professor Lauro Eduardo Werneck, ao dado da UEM. A garota ficou com lesões leves no tornozelo e já foi ao IML para fazer o exame de corpo de delito.
A adolescente contou à polícia que enquanto era puxada pelo estudante, foi humilhada com palavras de baixo calão.
O universitário acabou sendo levado pela polícia à delegacia, onde de foi liberado após ter sido lavrado um termo circunstanciado. O calouro está em Maringá desde o início do ano, vindo do município de Araçatuba (SP) para estudar na UEM.







CONSELHO
O Sindicato dos Jornalistas de Maringá e o Cesumar irão promover no dia 15 de setembro, no bloco VI, da faculdade, um debate sobre a polêmica criação do Conselho Federal de Jornalistas proposto pela Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas e encaminhado pelo governo Lula ao Congresso Nacional.
O debate terá início às 19h10. Vão compor a mesa o jornalista José Nascimento chefe do jornalismo da TV Cultura que critica a criação do CFJ. A Raquel Oliveira, diretora do Sindicato dos Jornalistas de Londrina e conselheira da Fenaj. Astrid Façanha, anfitriã do evento e coordenadora do curso de Comunicação Social do Cesumar. Estamos tentando trazer alguém de Brasília que faça parte do Conselho Nacional de Comunicação.
Também estamos convidando um representante da OAB e que tenha conhecimento da Lei de Imprensa (67), regulamentação da profissão de jornalista (69 e 79) e sobre a função do Conselho Nacional de Comunicação (88), além de conhecer o debate atual sobre CFJ e como funcionam os conselhos federais profissionais.
Consideramos interessante a presença de um representante do Conselho Nacional de Comunicação, pois um dos argumentos dos opositores ao CFJ é que o Conselho Federal dos Jornalistas pode se tornar uma forma de censura. Daí que queremos debater quais os mecanismos, então, que a sociedade, e não o Estado - esse tem vários mecanismos - tem para se proteger do mau jornalismo e, se o Conselho Nacional de Comunicação seria este instrumento.
O representante da OAB irá nos esclarecer sobre toda a legislação e regulamentos sobre o exercício do jornalismo. O Sindicato e o Cesumar esperam reunir jornalistas maringaenses e da região neste evento, além dos acadêmicos de jornalismo da cidade. O evento é aberto ao público em geral também.

Texto de Cibele Abdo, professora de Comunicação Social e assessoria de Comunicação da prefeitura de Maringá.







NOTAS

• Hoje é o último dia para se inscrever no 2° Concurso Tim Lopes de Investigação Jornalística. Valem reportagens de cunho social sobre exploração sexual de menores. Maiores informações no site www.andi.org.br/timlopes

• Curitiba vai sediar, entre 30 de agosto a 3 de setembro, a 2ª Semana de Comunicação Digital. O evento será no Unicenp e apresentará palestras e workshops sobre novas tecnologias de comunicação reunindo profissionais de informática, produção gráfica, urbanismo, comunicação entre outras áreas. Mais informações: (41) 223-9997, allcad3d@allcad3d.com.br ou no site www.unicenp.br/digital2








MERCADO
Estava lendo a nota que o Andye postou na quarta-feira, no dia 25, sobre a demissão dos jornalistas do Jornal de Londrina e em outros jornais do estado. Vale comentar também que em julho, a Folha de São Paulo demitiu 200 funcionários de uma só vez. Destes, 60 eram jornalistas e cinco editores. Os motivos não ficaram muito claros. Sabe-se que o grupo passa por uma crise há dois anos e que tem uma dívida em torno de R$ 300 milhões.
Isso contraria a lógica de que em ano eleitoral as coisas melhoram para a imprensa porque os candidatos injetam dinheiros nos veículos de comunicação.
O questionamento é sempre o mesmo: o jornal consegue manter o nível editorial com menos pessoal? Os funcionários que não foram demitidos produzem satisfeitos se o trabalho aumenta e fica o fantasma do desemprego?
Aqui em Maringá temos situações diferentes entre os três jornais. O Diário passa por uma reestruturação investindo e contratando profissionais de Londrina. O Jornal do Povo e o Hoje trabalham com equipes enxutas e não há perspectivas de abrirem vagas, mas também não demitem.





quinta-feira, agosto 26, 2004


Moçada,

Agora sim, apesar da idade avançada, me sinto um verdadeiro integrante desde grupo, que não se conforma com a "bovinidade" de nossa imprensa. Tudo bem que não é a primeira vez, mas é a estréia desde que participo com orgulho deste blog. Já que ninguém é de ferro e o assunto pode render uma boa pauta também em Maringá, apresento a razão que me fez sentir ainda mais em casa. Trecho da matéria:

O Instituto Nacional de Pesquisas e Eventos Ltda (INPE), de Maringá, foi multado em R$ 70 mil pelo juiz da 72ª Zona Eleitoral de Paranavaí, Marcelo Teixeira Augusto, que acatou denúncia feita pela Coligação Unidos Por Paranavaí (PDT-PSDB-PTB-PPS-PP-PL-PSB-PSDC-PV), de que a empresa maringaense não respeitou o prazo de cinco dias após o registro para fazer a sua divulgação na primeira edição do jornal "Explosão de Notícias", que é do mesmo proprietário da INPE, Enio Silveira Pohlmann.
Quando notificada, a empresa sustentou a regularidade da pesquisa que divulgou e protestou pela improcedência da reclamação. Após ter sido analisada pelo Ministério Público, a denúncia foi acatada e enviada à Justiça Eleitoral da Comarca de Paranavaí. Após feita a notificação do proprietário do instituto de pesquisa, este terá o prazo de 24 horas para apresentar recurso. Em seguida, o processo será enviado ao TRE - Tribunal Regional Eleitoral - do Estado do Paraná,
para análise.
Segundo reportagem do "Explosão de Notícias", a pesquisa teria sido feita entre 3 e 5 de agosto, com 1.000 pessoas entrevistadas. O juiz da 72ª Zona Eleitoral informou em sua decisão que nestas eleições o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) promoveu uma mudança sobre as pesquisas eleitorais, exigindo a indicação do nome do estatístico responsável pela pesquisa e o número do seu registro no Conselho Regional de Estatística. Estas informações só foram registradas, junto à Justiça Eleitoral de Paranavaí no dia 16 de agosto "e, mesmo assim, de maneira imprecisa,
circunstância que, de resto, levou este magistrado a exigir que a empresa de pesquisa em questão esclarecesse as imprecisões detectadas, tendo a empresa se manifestado nos dias 18 e 19 de agosto".
Na avaliação do juiz, não restou dúvida de que a empresa infringiu o disposto no artigo 33, caput, da Lei nº 9.504/97, bem como o que preceitua o artigo 2º, caput, da Resolução nº 21.576-TSE, uma vez que o registro da informação à Justiça Eleitoral foi efetuado pela empresa apenas um dia antes de ser divulgada a pesquisa eleitoral realizada, quando deveria ter obedecido o prazo de pelo menos cinco dias. A multa, no caso de o recurso não ser acatado, será revertida em favor do Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos (Fundo Partidário).

LUGARES PROIBIDOS
A respeito da propaganda eleitoral feita em lugares proibidos que foi encontrada anteontem por fiscais da Justiça Eleitoral de Paranavaí, a informação foi de que quatro candidatos a vereador tiveram suas propagandas fotografadas e "ganharam" tarjas de identificação como propaganda irregular. O caso será avaliado, provavelmente ainda esta semana, pelo promotor eleitoral, Pedro
Ivo Andrade, que apresentará ou não denúncia contra os infratores.



ESTE ÚLTIMO ASSUNTO TAMBÉM QUASE FOI CENSURADO. Acredito que o fato do jornal e do instituto serem da mesma pessoa já provoca dúvidas. Quando se usa a designação de "PL do Deusdete", entre os partidos da Coligação Unidos Por Paranavaí, ficam límpidas a autoria ou financiamento do "serviço". A Coligação Unidos por Você utiliza o mote "não ao continuísmo", para tentar relacionar o adversário com a atual administração. Outra observação se refere às fotos dos candidatos, um com o retrato dos "capetinhas", desculpem, santinhos. O outro com cara feia e amarrada.

É proibido proibir, é proibido proibir. Viva a liberdade de expressão.








O Povão no Gabinete

É sempre "interessante" entrevistar o candidato a prefeito de Maringá, Nilson Santos. A mais recente do conhecido "Irmão": ele agora disse que vai arrancar as portas do gabinete do prefeito caso seja eleito. Imaginem, Nilson Santos e equipe com picaretas e machados derrubando as portas do gabinete, no dia primeiro de janeiro!
Nilson é um dos mais divertidos. As aparições na TV chamam a atenção pelas frases que ele usa. Uma das mais interessantes é essa "Fogo morro acima e água morro abaixo ninguém segura". O meu comentário: também não precisa, um neutraliza o outro.
Essa agora quem me passou foi o Marcelo Bulgarelli, que tem a senha do blog, mas gosta mesmo é de sentar a lenha nos outros fazendo comentários. Ele me disse que o mesmo Nilson no Colégio Santa Cruz usou a seguinte frase, quando perguntado por um aluno sobre os problemas da área de saúde de Maringá "A saúde é o cocar de Aquiles", isso sem contar com "Eu já fiz três faculdades, a quarta só não fiz por falta de tijolo". Dá-lhe Nilson! Você é a alegria da campanha.

Em tempo: Andye repasse a senha do Marcelo, pois ele quer escrever, mas esqueceu a senha. Não brigue com ele não, pois este é um problema crônico do velho Bulga, nós aqui da CBN já acostumamos.







ELEIÇÕES

O Partido Verde (PV) foi o punido pela Justiça Eleitoral por irregularidade no programa eleitoral gratuito. O candidato a prefeito, Joba Beltrame, e o seu candidato a vice-prefeito, Juarez Arantes, apareceram no horário que era destinado para os vereadores. O juiz José Camacho Santos decidiu penalizar o Partido Verde com a suspensão de dois programas no horário eleitoral gratuito. A decisão foi tomada no final da tarde de quarta-feira e o primeiro programa que não teve a propaganda de Joba foi ontem à noite. O outro será amanhã. A reclamação foi feita pela coligação Mais Maringá, de Edmar Arruda (PPS-PMDB-PL-Prona).








FOLCLORE

Em setembro de 1960, candidato à presidência da República, o marechal Lott foi visitar o Última Hora, de São Paulo, o único jornal que o apoiava lá.
Recebido pelos diretores Jorge Miranda Jordão e Múcio Borges da Fonseca, saiu percorrendo as instalações. Na redação, aproxima-se da mesa do diretor de arte, Dario, vê o manual de Diagramação. Pega, olha, folheia e sorri:
- Manual de Difamação?
Perdeu votos no jornal.

Do livro “Folclore Político 4”, de Sebastião Nery, Editora Record, 1982.






quarta-feira, agosto 25, 2004


FINO TRAÇO
O cartunista Rafael, que publica suas charges no jornal Hoje Maringá, soltou esta na edição de hoje.

Para quem não sabe quem é quem: à esquerda o prefeito João Ivo Caleffi, sendo acertado pelo jornal de Rogério Mello. Ambos candidatos à prefeitura de Maringá. Maiores informações sobre esta situação estão em um texto do Andye, oito posts abaixo deste.







O BRASIL ESTÁ CRESCENDO! SERÁ QUE SÓ ISSO IMPORTA?

Foi engraçado assistir, hoje à tarde, o Senador Aloizio Mercadante (PT-SP) tentar “dissimular” os comentários dos outros Senadores da República dirigidos - indiretamente - ao Sr. Delúbio Soares (você ainda vai ouvir falar muito nele).

O tal Delúbio esteve “visitando” o Palácio do Planalto no último dia 18. Passou a manhã toda por lá. Ao sair, abordado por jornalistas que queriam ouvir mais detalhes sobre o envolvimento do dinheiro do PT com o dinheiro público - (foi ele quem “intimou” o Presidente do Banco do Brasil para que o banco comprasse ingressos para o jantar-show com Zezé de Camargo & Luciano, cujo valor arrecadado seria destinado para a construção da nova sede do PT) - o todo poderoso tesoureiro do PT apenas disse: - O que importa é que o Brasil está crescendo! Isso é o que importa!

Que pérola! Que coisa bonita! Alguns jornalistas não acreditaram na resposta e pressionaram o cidadão. Insistiram, afinal de contas o que ele estava fazendo no Palácio do Planalto, enquanto toda a alta cúpula petista se esforça para minimizar o impacto da tragédia.

Após muita insistência ele disse: - Nada, apenas fui dar um abraço na Sandrinha! (Sandra Cabral é Assessora Especial da Casa Civil). Vai vendo!









Furo
Finalmente, descobri de onde vem o parabéns do Joba. O candidato a prefeito de Maringá, João Batista Beltrame (Joba), tem o costume de sempre dar os parabéns a qualquer pessoa que ele encontre, e isso já virou marca registrada do folclórico Joba.
Segundo ele, quando fazia teologia com o padre Julinho aqui de Maringá, em 1972, eles trocavam o famoso parabéns e Joba começou a usar o termo sempre.
Só um probleminha: como ele fala sempre parabéns isso já lhe causou constrangimento, pois em um certo velório ele simplesmente chegou e rasgou um parabéns, parabéns. Joba só não confirmou se foi para a viúva ou para um outro parente do falecido
Nota: essa entrevista não foi concedida à Rádio CBN.







NOTAS

• O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor) fechou uma parceria com a Associação de Ensino Novo Ateneu (Aena) – das Faculdades Integradas Curitiba e Faculdades Guarapuava. O projeto proporcionará ações sociais, cientificas, educacionais e criará uma política de descontos na instituição de ensino para os filiados do sindicato nas mensalidades dos cursos de pós-graduação da Aena.

• A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está contratando um professor de Jornalismo para dedicação exclusiva. O cargo é na área Redação Jornalística. Para participar do concurso, é preciso graduação em Jornalismo e titulação de doutor. Mais informações nos sites http://www.reitoria.ufsc.br/preg ou http://www.drh.ufsc.br, ou pelos telefones (48) 331- 9913.

Informações do Sindijor

• O Factorama não poderia deixar de registrar a demissão de 16 jornalistas do Jornal de Londrina na segunda-feira. Não está fácil trabalhar na imprensa em Londrina. Depois de demissões na Folha de Londrina – que também fechou a sucursal em Maringá – agora foi a vez da Rede Paranaense de Comunicação (RPC) despedir profissionais por contenção de despesas. A Gazeta do Povo também demitiu funcionários recentemente em Curitiba.







MISTÉÉÉÉRIO!

Dois ônibus de transporte coletivo pegaram fogo na tarde de hoje em Maringá. O incêndio começou por volta das 16h20 na área do Novo Centro que é usada pela Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) como estacionamento da frota. Os ônibus estavam parados desde a manhã.

Ninguém sabe como o fogo começou e as chamas se propagaram rapidamente queimando um veículo inteiro por dentro. Um outro ônibus ficou queimado na parte traseira. O Corpo de Bombeiros chegou em seguida e evitou que o fogo se alastrasse para os outros ônibus que estavam próximos.
Foto: Andye Iore





terça-feira, agosto 24, 2004


SEQUESTRO INTERNACIONAL TORNA-SE PROGRAMA DE ÍNDIO!

Os índios que vivem na aldeia indígena de Puerto Yguazú, na Argentina, estão mesmo “numa pior”. Recentemente seqüestraram duas estudantes (C.S. de oito e F.M. de doze anos) em Foz do Iguaçu e as levaram para a cidade vizinha. Durante pouco mais de uma semana, obrigaram as duas a pedir esmolas na rua. Na madrugada de ontem os policiais de Misiones resgataram as duas meninas, as quais foram encaminhadas ao Conselho Tutelar e posteriormente à respectiva família. Elas disseram que sofreram violência física e que “só comeram mandioca”, segundo membros da família das meninas.







HUMOR


Mais um cartum de Fortuna ilustrando o Factorama. Este foi publicado no jornal Correio da Manhã (RJ) em 1966. Reginaldo José Azevedo Fortuna foi premiado no Brasil e exterior e já publicou no Jornal do Brasil, Veja, Folha de São Paulo e Pasquim.







CONSELHO
Muito barulho... será por pouca coisa?


O Conselho Federal de Jornalismo (CFJ) nem foi oficializado e já causa muita polêmica. Gente que fala demais e sabe pouco, gente que não entende nada e se diz a favor (ou contra) e gente que não está nem aí pra paçoca.

A criação do conselho vem sendo discutida pela própria categoria há duas décadas em congressos da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). O governo federal não é o autor da proposta como já se divulgou por aí. O projeto foi escrito em 2002 e entregue pela Fenaj em abril deste ano para o Executivo encaminhar ao Congresso Nacional. O texto precisa ser aprovado pela Câmara e Senado. Aí chegamos onde todo mundo já sabe: não quer dizer que vai ser aprovado e se for aprovado, certamente terá muitas mudanças.

Num primeiro momento, o conselho será formado por jornalistas e membros da comunidade que fiscalizarão as atividades dos comunicadores e a própria profissão. Ética, regulamentação profissional, defesa e aplicação da liberdade de imprensa, entre outros temas – que hoje são mais debatidos que aplicados – serão o foco do conselho que poderá punir profissionais e até cassar o registro dos jornalistas. Estes precisarão estar vinculados ao Conselho Regional para exercer a profissão.

Tudo isso visando a melhoria na qualidade da informação, a formação de profissionais mais capacitados e a manutenção da democracia na sociedade brasileira. Tudo muito bonito no discurso. Dados da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) apontam que o Brasil tem 130 mil jornalistas registrados. A Fenaj ressalta que apenas 50 mil estão em atividade.

Fora a criação do próprio conselho, outros debates ganharam a mídia especializada. O jornalismo é uma profissão que se diferencia das outras e não precisa de um órgão regulador? Como vai ficar a discussão sobre a obrigatoriedade ou não do diploma para exercer o jornalismo? Se um jornalista é preparado para ser crítico e analítico, porque criar um grupo de pessoas para disciplinar esse profissional?

Agora uma curiosidade: os jornalistas que adoram criticar os políticos pela relação salário e atuação nas câmaras, assembléias e Congresso Nacional, também serão remunerados conforme participação nas sessões do conselho. Essa eu quero ver! Também quero saber o que a criação de um Conselho Federal de Jornalismo pode mudar em cidades como Maringá, onde o jornalismo é exercido sem disciplina alguma?

E, para terminar: o CFJ vai proibir blogs como o Factorama?







OLHA O NÍVEL!


O primeiro caso grave de propaganda irregular em Maringá aconteceu no último fim de semana. A Justiça Eleitoral mandou recolher o tablóide que o Partido Trabalhista Cristão (PTC) estava distribuindo nas ruas da cidade. O jornal de quatro páginas teve uma tiragem de dez mil exemplares e tem três páginas citando 24 pontos da administração municipal comparando como o PTC pretende agir nos casos. "Todos os candidatos querem ganhar a eleição", justifica Rogério Mello (PTC, foto). "Eu não deixo de falar dos problemas de Maringá. Deu uma cutucada, mas não tem mentira".

A direção do Partido dos Trabalhadores respondeu que faz uma campanha positiva, baseada nas propostas. “Qual o interesse deste candidato [Rogério Mello] em fazer um debate de alto nível?”, questionou o coordenador Sílvio Januário.

A tendência é que o clima comece a esquentar, já que todos os candidatos prometem intensificar o trabalho nas ruas até o final do mês.
Foto: Andye Iore





segunda-feira, agosto 23, 2004


REPERCUSSÃO
Vencendo barreiras e fronteiras

Dêem uma olhada no e-mail que recebemos:

“Prezados, gostei bastante do Blog, indicado pelo Adauri, também maringaense trabalhando n’O Globo, em SP. Maringá precisa ainda mais de pontos de vista críticos como esse do Factorama, pois uma coisa que sempre me cansou aí foi a bovinidade de tudo. Sou maringaense, morando em Santos, edito a revista Babel, de poesia e indico para vocês darem uma olhada em artigo meu sobre Maringá, que está saindo na edição da revista Idéias, com capa sobre as eleições, que já deve ter chegado aí nas principais bancas. A Idéias é de Curitiba, editada pelo Fábio Campana. O artigo sobre Maringá é, digamos, espirituoso...
Grande abraço
Ademir Demarchi”

Ademir Demarchi é maringaense e mora em Santos (SP) há 15 anos. Formou-se em Letras na UEM, é mestre e doutor em Literatura Brasileira e tem textos publicados em revistas e jornais do Brasil e exterior.

PARABÉNS aos companheiros do blog!








COMO TERIA SE COMPORTADO O PT?

Quer fazer um exercício interessante? Então imagine a seguinte cena, supondo que ela tivesse ocorrido ainda no mandato de Fernando Henrique Cardoso:

Amigo íntimo de FHC comanda - sob as vestes de uma ONG - um dos mais importantes programas do governo (programa esse que não decola há 18 meses). Essa ONG recebe com a “maior agilidade do mundo” R$ 7,5 milhões e mesmo assim nada! Depois, começam a investigar o motivo do mau desempenho do projeto e entre idas e vindas, descobre-se que a tal ONG se relaciona com, nada mais nada menos, que 33 empresas fantasmas!

Como teria se comportado o PT diante de uma cena dessa? Muito provavelmente com a mais severa e potente indignação, capaz de caçar o mandato de FHC (devido à gravidade da denúncia).

Pois é, mas a cena acima narrada está acontecendo dentro da mais alta cúpula petista nos dias de hoje. O amigo íntimo de Lula chama-se Mauro Farias Dutra, através da ONG Ágora recebeu mais de R$ 7,5 milhões, para fazer “decolar” o Programa Primeiro Emprego. O programa, como sabemos, não caminha! Sob investigação do Ministério Público descobre-se envolvimento da Ágora com 33 empresas fantasmas. O caso vai para a imprensa que o explora durante 10 dias. Depois - maravilhosa e intrigantemente - o assunto sai de pauta como fumaça. Ninguém sabe, ninguém viu.








PISCINÃO DO BATISTA
Em entrevista à rádio CBN Maringá, na manhã de Hoje, o candidato a prefeito Dr. Batista disse que planeja instalar em Maringá um lago para a prática de jet ski, entre outras diversões aquáticas. Ele acrescentou que também visa, junto com a iniciativa privada, construir uma pista de automobilismo (assim como o candidato Rogério Mello).





domingo, agosto 22, 2004


Factorama, o blog que pega no pé dos candidatos

Só espero não me tornar um blogger (essa palavra eu aprendi graças ao Fábio e o Andye) de final de semana. Tenho trabalhado muito, mas hoje tive um tempo para fazer uma análise do blog esta semana. Sem dúvida que as atenções ficaram focadas na polêmica do post do Fábio Martins sobre o site Matéria Prima, da Cesumar. Entre acusações e justificativas, fica que o jornalismo sempre vai ter picaretagem. Seja no global com o Jayson Blair, ou no local com os estudantes das universidades. O que me chamou a atenção: alguns comentários falando que as monografias também apresentam problemas assim. Acredito que isso aconteça também nas outras universidades e seja um problema em todas cidades e não só aqui em Maringá. Infelizmente. E que nem todos os estudantes pagam para fazer trabalho ou copiam da internet.

Outra coisa que me diverte muito aqui no blog são os posts sobre as campanhas dos candidatos. Por que o Jornal do Povo, o Hoje, O Diário, a Globo, a CBN e outras empresas não comparam a produção do Edmar Arruda para ficar mais bonito no santinho? Ou não mostram uma figura como o Zé Galinha?

A relação com os temas dos posts publicados no Factorama entre os dias 16 a 22:

um post - sexo, trânsito, ética, Jaime Drege, Zé Galinha, Joba, Edgar Osterroht, José Nascimento, Gazeta do Iguaçu, O Estado do Paraná, Maringanews, Rede Record

dois posts - Roberto Requião, CBN Maringá, Matéria Prima, Sindjor, Hoje Maringá, O Diário

quatro posts - Presidente Lula

sete posts - horário eleitoral gratuito

Se alguém tem que reclamar de perseguição, são os candidatos em Maringá e o presidente Lula.







FESTA NA CAMPANHA

A campanha de Joba Beltrame (PV) ganhou reforço em Maringá. Já estão circulando nas ruas da cidade os sete bonecos gigantes e que tem a fisionomia do candidato a prefeito. Os bonecos medem aproximadamente 3 metros de altura, usam a camisa verde do partido, tem cabelo comprido e a barba característica de Joba.


Foto: Andye Iore

O personagem foi inspirado nos bonecos gigantes do Carnaval de Olinda, em Pernambuco, e ficam pulando nos cruzamentos das ruas e cumprimentando os pedestres que se divertem com a situação.







MAIS DO MESMO

O programa QI na Tv, da Rede Record, encerrou ontem a série de entrevistas com os candidatos a prefeito em Maringá. No sábado passado, os entrevistados foram Joba Beltrame, Sílvio Barros II, Rogério Mello e Dr. Batista. Ontem foi a vez de Wilson Quinteiro, Edmar Arruda, Nilson Santos e João Ivo Caleffi. Quem melhor aproveitou a entrevista foi Wilson Quinteiro. Ele falou com naturalidade, não fez promessas absurdas e comentou projetos de governo. Outra vantagem do advogado é que ele conhece os bairros de Maringá. Quinteiro citou nomes de bairros, nomes de córregos e comentou alguns problemas destes locais. O que a maioria dos candidatos não faz. Edmar Arruda se deixou levar pela demagogia, citou situações que já estão sendo feitas – como na área da Saúde – e ficou falando que vai fazer parceria com o governo estadual. Nilson Santos mal começou a falar e já citou a geração de empregos. O atual prefeito João Ivo Caleffi fechou o programa. Ele ressaltou que vai dar continuidade ao projeto de governo, citou o falecido prefeito José Cláudio e que Maringá venceu a corrupção.







RONDA NA MÍDIA
Maringaense não aprova salário de vereadores


Aumentar o salário dos vereadores em pleno período de eleições não ficou muito bom para a imagem da Câmara de Vereadores de Maringá. Essa é a avaliação que muitos dos marinagenses fazem quando perguntados sobre o polêmico tema.
O anúncio do aumento foi feito na última quinta-feira, após votação em sessão no legislativo. O salário atual dos vereadores é de R$ 3,75 mil e passará para R$ 5,8 mil. O novo salário dos vereadores corresponde a 22,3 salários mínimos. Ou seja, um trabalhador que recebe um salário mínimo precisaria trabalhar um ano e dez meses para receber os R$ 5,8 mil que um vereador passará a receber em um único mês a partir de 1° de janeiro de 2005. O jornal Hoje publicou na edição de hoje uma enquete com opiniões de maringaenses.

Já a edição dominical de O Diário traz como manchete “Voluntários vão difundir direção defensiva”, em abordagem sobre o trânsito que é um dos principais problemas da cidade atualmente.

O site da rádio CBN Maringá traz ocorrências policiais da região, destacando a execução de um homem em Paranavaí com três tiros ontem à noite. O site Maringanews destaca a pesquisa do instituto Datacenso sobre a disputa pela prefeitura maringaense publicada hoje no jornal Hoje Maringá.







SINTONIA



Capas dos jornais Hoje Maringá (de 15/8) e O Diário (21/8) com a mesma foto recortada de uma jogadora da seleção brasileira de futebol.







FARRA COM DINHEIRO PÚBLICO

Conciliando "agenda" com comícios, secretários do Governo Requião estão fazendo a festa dos candidatos do PMDB. Para não cometer injustiças, posso afirmar que em Paranavaí, além da vinda do próprio Requião, que usou a assinatura de uma "importante" ordem de serviço da Santa Casa para gravar participação no programa eleitoral do candidato a prefeito de seu partido, a presença de dois secretários estaduais, Luiz Eduardo Cheida e Luiz Caron, em comício realizado na sexta-feira, deixa uma dúvida cruel: quem está pagando a viagem destes senhores? Como não participaram de atos ligados às suas referidas Pastas, devem ter vindo a Paranavaí com recursos próprios. Certo?. Errado. Trocando em miúdos, com dinheiro público os secretários estaduais estão promovendo candidaturas de interesse do Palácio Iguaçu.
Neste ponto questiono o papel da Promotoria Pública, já que é visível a utilização de recursos do Estado, inclusive com escolta da PM. Cresce a revolta ao saber que os ladrões de galinha continuam sendo condenados com veemência, enquanto que a farra do dinheiro público está estampada na imprensa e nenhuma medida é tomada. Que inveja tenho dos grandes centros. Lá existem os procuradores da República e este tipo de desmando geralmente provoca a propositura (bonito, não? Desculpem, este é um resquício de dois anos de Direito) de uma ação civil pública. Nos municípios do interior vale o "pacto da mediocridade": os promotores fazem de conta que também fiscalizam o Poder Público e os governantes fazem de conta que governam bem o nosso dinheiro. ATÉ QUANDO?

NR - No pouco tempo em que participo deste blog tenho uma observação a fazer: como é bom sentar na frente do computador e poder emitir opiniões que, com certeza, não seriam publicadas na grande maioria dos órgãos de imprensa do Paraná. Aos 13 anos de profissão (ao todo, tenho 41 anos), encontrei aqui uma razão a mais continuar amando o que faço.





sábado, agosto 21, 2004


TAMBÉM QUERO! TAMBÉM QUERO!

Recebi do amigo Felipe Daniel um recorte do jornal “O Estado do Paraná”, o qual versava sobre os “Concursos Milagrosos” que estão ocorrendo no nosso estado. Letícia Pacheco Lustosa passou - na segunda fase do concurso para a Magistratura do Estado do Paraná - em sétimo lugar. Parabéns! Afinal, trata-se de um concurso disputadíssimo.

Todavia, na primeira fase, ela foi reprovada. Estranho não é? Isso, no mínimo, coloca em suspeita a aprovação da irmã de Letícia, Sibele, no concurso do ano passado. Ambas são filhas do Desembargador Lustosa. Só para você ter uma idéia da capacidade dessa rapaziada, no ano passado cinco – isso mesmo cinco – filhos de desembargadores passaram em concursos dessa natureza (fora a Sibele).

Acredito, realmente, que muitos deles sejam capazes (como de fato são), mas o caso gera um mal-estar danado! Lembrando também que se o erro (reprovação e posterior aprovação) ocorreu - comprovadamente - por parte do Tribunal de Justiça o mesmo deveria manifestar-se.





sexta-feira, agosto 20, 2004


FALANDO DIFÍCIL
No primeiro dia de propaganda dos candidatos a vereador na TV (dia 17) o apresentador do programa da chapa Mais Maringá falou: "Estamos aqui para realizar uma campanha limpa e propositiva". O que será que o povão entende por propositiva? Complicou demais.











MILAGRES DO PHOTOSHOP

Na imagem à esquerda, a foto do candidato Edmar Arruda que está nos santinhos e em seu site. Bronzeado, rosto mais fino, só faltou deixarem os olhos azuis.

Do lado direito, ele em seu programa eleitoral que foi ao ar esta noite. A assessoria tá querendo derrubar o candidato com um close desses.







SEMELHANÇA

Cine Trash - Após a comparação das feições do candidato Dr. Batista com o Tio Chico, da Família Adams, agora mais esta. Aquela mecha branca nos cabelos do candidato Sílvio Barros não lembra a noiva do Frankestein?







SOCORRO (TAMBÉM) AO JORNALISMO IGUAÇUENSE!

Estava fazendo uma visita ao site de um amigo iguaçuense e não pude deixar de rir ao lembrar de um hilário episódio. Uma vez que nos últimos dias o debate - oxigenado pelo Factorama - sobre o que é legal (e o que não é) em termos de informação se acalorou, veja o que aconteceu recentemente em Foz do Iguaçu:

Na edição No. 4559 a manchete do principal diário local dizia: “A Gazeta do Iguaçu entrevista o governador Blairo Maggi”. Ainda, segundo o jornal, a entrevista era exclusiva e tinha sido concedida ao Diretor Geral do jornal Sr. Rogério Bonato. Dias depois da tal “entrevista” o governador Maggi esteve em Foz do Iguaçu onde afirmou, categoricamente, não haver concedido nenhuma entrevista! Houve um zum-zum-zum danado.

O meu amigo - responsável pelo “furo” - já estava começando a sofrer aquela pressão peculiar do veículo que apresentou a “reportagem exclusiva” quando decidiu apertar o botãzinho “play” de seu gravador e pôs o governador para falar!

Todos ficaram quietinhos e na internet a edição em questão - no tópico “Edições Anteriores” - foi tirada do ar.

Depois do episódio foi feita uma pesquisa na cidade, perguntando: Você acredita na imprensa local? Resposta: 85% disseram que não. Imagine! Que credibilidade!








FORMAÇÃO

O jornalista José Nascimento vai palestrar amanhã de manhã no Sesc. O tema é o mercado de trabalho e a relação jornalista/jornalismo. “Onde tem mercado de trabalho? Pro competente, nos dois lados”, conceitua Nascimento sobre os veículos estruturados dos grandes centros e dos pequenos nas cidades do interior.

O jornalista editor da Tv Cultura de Maringá comentou ao Factorama os principais problemas da profissão: os jornalistas não acompanharam a inovação tecnológica do setor; o coorporativismo retrógrado comprometeu o profissionalismo e os jornalistas não perceberam que o mundo mudou; o jornalista não avançou no perfil humano, sendo arrogante, prepotente e não sabendo trabalhar em equipe.

Ele vai trabalhar a motivação, debatendo os desafios da profissão. A palestra começa às 9 horas e custa R$ 15. O Sesc fica em frente ao Ginásio de Esportes Chico Neto.







CULTURA
Maringá e velhice retratados com humor

O livro “Envelhecendo com dignidade e humor” mostra curiosidades da colonização maringaense. A obra foi lançada ontem em Maringá pelos autores Edgar Osterroht e Hugh Thomas, ambos 70 anos. O livro custa R$ 32 e foi editado pela editora paulista Clio. São 141 páginas com ilustrações e textos humorísticos retratando cenas da Maringá pioneira e outras passagens da vida dos autores. A primeira tiragem de cinco mil exemplares está esgotada e o livro será lançado nos Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra. As abordagens são irônicas, debochadas e até picantes. “Mas, não é pornográfico!”, avisa Edgar.
Eles brincam com situações banais. Como um casal fazendo compra no supermercado. O desenho mostra o marido e a esposa empurrando o carrinho entre as prateleiras e o texto diz que o homem precisa ter paciência enquanto a mulher pesquisa o preço dos produtos. Outro cita uma passagem de um amigo nos tempos de pioneirismo. O rapaz estava com uma garota de programa no quarto e narrava a história da vida para a moça. Como se ela tivesse interesse pelo drama familiar dos clientes. Ao ouvir que o traço lembra Tintin, do belga Hergé, Osterroht olha de lado, resmunga e pega um livro da prateleira abrindo bem na página com o personagem citado. Em seguida, mostra outro livro sobre o alemão Wilhelm Busch, o precursor dos quadrinhos. É com essas referências dos comics e do impressionismo da pintura que Maringá ganha mais um registro eternizando sua história.
O alemão Edgar chegou a Maringá em 1951 e é o único funcionário da Companhia Melhoramentos que trabalhou na colonização da cidade ainda vivo. Hugh vive em Londrina e é filho de Arthur Thomas, pioneiro que deu nome à uma rua central em Maringá. A dupla já prepara um segundo livro. Desta vez, será a história de Londrina que ganhará o talento bem humorado de Edgar Osterroht e Hugh Thomas. Foto: Andye Iore








FORA DE FOCO

Acabo de receber por e-mail a mensagem abaixo. Quero deixar claro: não tenho nada contra estudantes do Cesumar. Há pessoas que estão misturando Jesus com Jenésio. É o caso da colega abaixo. Viajou na maionese. Giovana, eu já trabalho com uma ex-aluna do Cesumar. Nunca disse que os alunos daquela instituição não têm capacidade. Não queiram me pegar para vilão da história.


Oi Andye e Fábio

Leio sempre o Factorama e acho a idéia bacana. É uma maneira de falar sobre os bastidores da imprensa e mostrar que jornalistas pensam e são críticos. Porém, não acho que este blog deva servir para rixas. Ao contrário do que vocês pensam, alunos e jornalistas formados pelo Cesumar pensam, são críticos e responsáveis. Tanto que tiramos conceito A no provão. Me formei no Cesumar no ano passado e posso afirmar que tive um excelente nível de ensino. Tanto que a maioria da minha turma está trabalhando. Há colegas de sala que estão na assessoria de imprensa das prefeituras de Maringá e Sarandi, repórter da TV Cultura, assessoria de imprensa da Acim, entre outros casos bem-sucedidos. Jornalista, como qualquer em qualquer outra profissão, precisa saber trabalhar em equipe, e amanhã vocês poderão estar trabalhando com um jornalista formado pelo Cesumar. Não usem este blog para desavenças e brigas pessoais, porque assim ele perderá o mérito e credibilidade que conquistou até agora.

Giovana Campanha
giovana@contextocom.com.br







CONSELHO
Em debate, presidente do Sindijor esclarece sobre CFJ

O presidente do Sindijor, Ricardo Medeiros, participou hoje de um debate sobre o Conselho Federal de Jornalismo no programa Justiça para Todos, da Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar) veiculado pelas rádios Paraná Educativa. Medeiros esclareceu a missão do conselho e que ele não representará nenhuma ameaça à liberdade de imprensa. Além dele, participaram os jornalistas Élson Faxina, Josianne Ritz e o presidente da Fenaj, Sérgio Murillo de Andrade.

A nota é do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do PR (Sindijor)








ASSIM CAMINHA A POLÍTICA

Se você ainda não decidiu em qual candidato votar, o Factorama vai ajudá-lo. Lançamos uma supercoligação reunindo geniais representantes da sociedade: o Poste, o Burro e a Múmia. A coligação é comandada pelo macaco Tião, parente distante de Cornelius, King Kong, Gleek, Maguila, Blip, Chim Chim e Cheeta.



Nas próximas atualizações do Factoarama, você ficará conhecendo as propostas da coligação Pra Frente só com Chute na Bunda.



Marketeiros eleitorais: Andye Iore e Fábio Martins








ASSIM CAMINHA O JORNALSIMO

O Factorama bateu o recorde de acessos e comentários ontem. O maior número de visitas foi 91, no mês passado. Ontem foram 185 acessos, 236 reloads e 42 comentários sobre o texto de Fábio Martins que apontava matérias do site Matéria-Prima com trechos copiados de outros sites.
O tema não é novo e, infelizmente, é comum no meio jornalístico. Porém, independente de “rixas” que possam ter surgido entre o autor do texto e os alunos do Cesumar, lamentamos o clima de briga pessoal com ofensas que fogem ao campo jornalístico. A intenção é mostrar coisas dos bastidores da imprensa maringaense e criar um fórum de debates. Por isso, deletamos um comentário e editamos quatro deles que continham palavrões e ofensas mais pesadas. Lembramos que há outros temas que merecem essa calorosa discussão aqui e não temos nada contra ou a favor dos veículos jornalísticos da cidade.
É lamentável que tanto estudantes, quanto profissionais da Comunicação passem a argumentar que tem alguma vantagem por terem um Audi, ou algo equivalente. O jornalismo se perdeu em algum lugar nesse raciocínio.
O mercado de trabalho é restrito em Maringá e há muitas outras cidades que tem jornais, televisões, rádios e sites. Mas, a crise na nossa profissão é geral. Prova maior é que as duas faculdades de Jornalismo de Maringá já formaram oito turmas – o que representa aproximadamente 300 novos profissionais no mercado. Porém, na estatística mais otimista, nem 5% destes estão trabalhando com Comunicação. E o quadro não tem perspectivas de melhoras no futuro. Portanto, abram os olhos e aproveitem as oportunidades. Este site não é grande coisa, como já ouvi de uma aluna em sala de sala, mas tem a intenção de ajudar diminuir os problemas da profissão.
Já convidamos várias pessoas para escrever no Factorama e a única regra é: não escreva textos longos. Mesmo assim, as pessoas acham bacana, mas não se aventuram a participar porque tem medo de mostrar seus posicionamentos. A única coisa que podemos fazer é escrever para que vocês possam comentar da melhor maneira que conseguirem. E quem não consegue perceber isso, tem um grande futuro pela frente...





quinta-feira, agosto 19, 2004


É DADA A LARGADA

Fotos/Arte: Fábio Martins

Os candidatos a prefeito começaram ontem na TV. Amanhã tem mais. Como foi o primeiro dia, eles ainda não se atacaram.

O que mais me surpreendeu foi o cenário virtual do candidato Wilson Quinteiro. Sílvio Barros mostrou seus parentes, assim como o atual prefeito João Ivo Caleffi. O prefeito passou o programa inteiro com o filho no colo. O Dr. Batista ficou o menor tempo possível no vídeo.

Os marqueteiros de Batista devem estar conscientes de que o doutor, líder nas pesquisas, tende a perder votos quando pinta na telinha. Batista fala pausado e olha esquisito pra câmera. Assusta as criancinhas. Muito diferente da boa impressão que ele passa pessoalmente.

Nilson Santos foi o único que falou segurando um microfone. Rogério Mello poderia falar mais se não fosse a vinheta final de seu partido. Edmar Arruda já falou quase todo o plano de governo no primeiro programa. A propaganda de Joba ficaria mais legal se ele tocasse um violão. Um "Acústico Joba" prenderia mais a atenção







A GENTE NÃO ESQUECE!

Depois dessa cacetada do Praxedes (Covarde é você, Sr. Lula) fica difícil escrever, mas não poderia deixar de registrar...

O presidente Lula, nos primeiros meses do seu mandato, esteve aqui em Foz do Iguaçu anunciando com toda a pompa a construção da tão sonhada segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai. Passaram-se vários meses e até agora nem sinal de boa vontade. Várias reuniões já aconteceram, mas de concreto (sem trocadilhos) nada!

Outra: Há meses, quando o fogo consumiu um prédio histórico de Ouro Preto que abrigava um hotel, Lula "aproveitou-se" da tragédia e prometeu reconstruir - imediatamente - o edifício queimado (no máximo até 21 de abril, disse ele).

Você é capaz de imaginar quantas promessas como essas são feitas diariamente pelo governo nos mais longínquos cantos do país? Quantas já foram feitas até agora? Poderão ser cumpridas? Estamos esperando...







COVARDE É VOCÊ, SR. LULA

Como esta é a segunda vez que sento para falar sobre o nosso presidente (a primeira vez o texto "perdeu-se" nos caminhos da informática. Alguém sabe de algum curso gratuito na área?), a raiva aumentou.
Covarde é você, Lula, ao renunciar a todas as idéias que o transformaram num exemplo de trabalhador que conseguiu ser presidente. Covardia é se render às exigências do FMI. Covardia é agir com casuísmo ao dar status de ministro ao presidente do Banco Central, Henrique Meireles, para dificultar qualquer investigação sobre a sua vida privada. Covardia é usar a maioria que possui no Congresso Nacional para evitar que CPIs sejam aprovadas para investigar casos como o do Waldomiro, funcionário do Zé Dirceu.
Covarde é você Lula, que sai prometendo mundos e fundos para ajudar outros países, enquanto centenas, milhares de pessoas passam fome no Brasil. Covardia é criar o Fome Zero e as pessoas só conseguirem ver os resultados pela televisão e na ótica do marqueteiro Duda Mendonça, que irá acrescentar em seu currículo profissional de ações contra o povo brasileiro, tal como ter eleito Paulo Maluf. Covardia é gastar milhões de dólares na compra de um avião, enquanto os Ministérios ligados à área social mendigam algumas migalhas.
Covarde é você Lula, que já viajou durante este período de governo, muito mais do que FHC, que era lembrado como Fernando Viajando Cardoso. Como devem te chamar? Lula vive na Lua?. Covardia é saber que o tal nepotismo que os petistas tanto denunciaram virou uma prática comum. Ao ponto de um Núcleo de Educação no Paraná (Cianorte) ter como chefe um advogado, "que trabalhou muito para o PT durante a campanha e por isso conseguiu o cargo". É mole ou quer mais?
Covarde é você Lula, que já tentou amordaçar o Ministério Público e agora quer a criação de um conselho nacional de jornalistas. Nem nos momentos mais marcantes da ditadura militar, alguém teve tão brilhante idéia. Antes que alguém pense que o autor é reacionário ou coisa parecida, informo que fui eleitor de Lula nas últimas três eleições e, portanto, tenho currículo para fazer estas observações. Qualquer tentativa de calar a imprensa não vale a pena, mesmo quando a alma é pequena, seo Lula.







PERSONAGEM
Candidato pede voto vestido de galinha



“Aqui é o Zé Galinha, o amigo das criancinhas!” Assim se apresenta o candidato a vereador Vandir Ribeiro, 45 anos, pelo PV. Ele anda pelas ruas de Maringá usando um uniforme que é uma mistura de galinha e super-herói. A cabeça de galináceo, o uniforme colorido e a capa ao vento chamam a atenção. Ele bolou o personagem baseado em sua infância na roça e com a atração que os quadrinhos exercem nas crianças.

Zé Galinha deixou um emprego de 16 anos em um banco para trabalhar como animador de festas e participar de programas de rádio e televisão como comediante. A campanha dele é baseada na educação, saúde, meio ambiente e família. “Tem gente que não entende o personagem e me chama de ganso, papagaio ou pavão”, brinca.

Foto: Andye Iore










FORMAÇÃO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do PR (Sindijor), em Curitiba, criou um jornal-mural mensal para os acadêmicos de Jornalismo. As faculdades de Comunicação do Paraná estão sendo comunicadas sobre o Jornalista em (in)Formação, que já está com a primeira edição pronta.





quarta-feira, agosto 18, 2004


AS CRIAS DE BLAIR
O site Matéria Prima (MP), produzido por acadêmicos de Jornalismo do Cesumar, não dispensa em seus textos a mesma atenção destinada aos veículos de comunicação da cidade.

Até a publicação deste comentário (não garanto depois) o site dos estudantes, que tem acompanhamento de professores, abrigava textos "inspirados" em artigos e matérias já publicadas na web. Encontrar as "chupadas" é simples. Basta usar o Google.

Este artigo sobre desemprego, disponível no MP, tem todo o primeiro o primeiro parágrafo idêntico a este outro artigo, produzido por um mestrando da Universidade Federal Flumimense.

Inspiração? Esta matéria sobre moda feminina, também do MP, conta com trechos idênticos aos que estão neste site.

Estes exemplos foram identificados com pouco esforço, através do Google. Imagine o que uma busca minunciosa sobre os 516 textos abrigados no site dos estudantes pode revelar. Em todos os casos acima há a falha de não se divulgar a procedência das informações. A ausência dessa referência é plágio.

Só estou abordando isso por uma questão: quem garante que esse comodismo de copiar e colar não continue após a faculdade? É um perigo.

O título deste texto é uma referência ao repórter americano Jayson Blair, que foi afastado do emprego no New York Times após a descoberta de que ele inventava suas matérias.







PLÁGIO NA FACULDADE
Um site de estudantes de Jornalismo de Maringá prega a ética, mas possui casos descarados de plágio. Matéria completa hoje à noite aqui no Factorama. Espero que os responsáveis tenham a dignidade de não apagarem seus arquivos antes ou depois da divulgação. Não vou colocar o texto no ar agora para "chamar" a audiência e aumentar a dor de barriga.







PARECE, MAS NÃO É

O Factorama tem um parente em Brasília. Calma, não é um “pistolão” que segura a nossa onda quando escrevemos besteiras aqui. Trata-se do Fatorama, o primeiro jornal fast-news (?) do Brasil.

Intervalo

Pode ser fast-news sendo impresso?

Volta do intervalo

O jornal existe há quatro anos, tem uma diagramação simples e meio carnavalesca, o diretor de Redação chama Luiz Roberto Marinho (?) e tem 15 colunistas. Os textos são interessantes sobre comunicação, política, cidades-satélites, entre outros.
Conheça o Fatorama - Jornal das Vozes Livres de Brasília - www.fatorama.com.br





terça-feira, agosto 17, 2004


ALGUÉM PODE ME EXPLICAR O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

Estou ficando tão “anestesiado” com as notícias que leio por aí que já estou começando a acreditar no lá no Pólo Norte realmente vive o Bom Velhinho. Olha só essa: “Meirelles ganha status de ministro e foro privilegiado”. Juro, não estou inventando, é verdade! O presidente Lula, por meio de uma Medida Provisória, garantiu esse status ao Presidente do Banco Central. Agora, todas as ações contra ele terão que ser impetradas diretamente no Supremo Tribunal Federal. Interessante o presidente Lula (liberal e democrata que só ele) ter assinado tal Medida justamente agora que as recentes acusações de sonegação fiscal e evasão de divisas contra Meirelles começam a ganhar força. A medida foi um pedido do próprio Meirelles, que “ficou incomodado” com as acusações contra ele. O governo temia que Meirelles pedisse demissão e decidiu atender ao seu pedido. Como bem destacou o Senador José Agripino (PFL-RN), a edição da MP pelo governo "é uma imputação de culpa antecipada".







DIÁRIO DA UNIÃO

Às vezes eu dou uma olhadinha no Diário da União só para ver os Editais de Concorrência (www.in.gov.Br). Realmente alguns editais são inexplicáveis. Veja, por exemplo, se você consegue explicar esse: Processo de Licitação Número 00140.000157/2004-72, prevê a compra de 85 itens. Até aí nada de mais. Mas veja a lista dos 85 itens que deverão seguir diretamente para o Palácio do Planalto: 8.600 seringas, 2.500 máscaras cirúrgicas, 37.700 pares de luvas, 4.000 lençóis hospitalares, 1.500 bisturis, 3.500 curativos tipo Band Aid, 150.000 compressas de gaze, 30 lanternas oftálmicas e 30 termômetros, dentre outras coisas. Repito, não é para o Ministério da Saúde é para o Palácio do Planalto. É ou não é para ficar doente! O que esse pessoal vai fazer com 37.700 pares de luvas? Ficou chateado? Vá pagar imposto!








QUEM FAZ O QUE?

Confesso que já participei de inúmeras campanhas políticas e não consegui reverter esta situação, mas isto não impede que possa tirar um sarro nas coodernações de campanha. Até quando teremos que sofrer com os candidatos a vereador dizendo que vão fazer isso ou aquilo? a título de curiosidade, os vereadores são responsáveis pela elaboração de leis e por fiscalizar os atos do Executivo, ou seja, do prefeito.

Quem tiver a curiosidade de ver quantas vezes o vereador faz seu papel, de forma honesta e justa, terá certamente uma decepção só comparável aos papéis exercidos pelos senadores e deputados estaduais e federais. Um simples pedido de convocação extraordinária pode resultar até em milhões de reais dos cofres públicos, tratando-se da Câmara Federal. Quando temos políticos deste naipe, o que esperar da consciência geral da população brasileira? Os políticos são todos ladrões e não gostam de trabalhar.

E agora com o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, temos a nítida noção de quantos espertinhos querem fazer parte desta farra. Tudo bem: alguém pode até dizer que não são todos os políticos que são desta forma. Posso até concordar, mas fica díficil justificar aos mais humildes que as exceções existem. A arma transformada em voto pode acertar o alvo, como também ser objeto de pessoas que têm como único propósito, se arrumar, seja de que forma for.







BOLA DE CRISTAL

A Prefeitura de Maringá vai aplicar uma multa de R$ 50 mil.







INDEPENDÊNCIA OU ÉTICA

“Esse é um detalhe das armadilhas diárias que devem ser evitadas pelos jornalistas que fazem a cobertura do poder. Não raro os profissionais, até mesmo, os mais experientes, sucumbem às mentiras, contra-informações, deturpações e boatos. A informação é uma arma na guerra da sobrevivência política. Quem sabe mais pode mais. Ou perde menos. Quem ilude mais também ganha mais – pelo menos temporariamente. O sonho dos homens que mexem com o poder é serem considerados impecáveis e infalíveis diante da opinião pública. Não apenas por vaidade, mas pela necessidade de sobrevivência – sem um mínimo de apoio, ninguém se sustenta em seu cargo... Mentir ou enganar um repórter não é apenas uma questão ética – mas, um ingrediente habitual da vida pública, marcada por intermináveis conflitos, intrigas, esperteza e calculismo... Nem sempre o jornalista está preparado ou disposto a enfrentar a batalha da informação correta e precisa – e este é um quadro que se agrava drasticamente caso o dono do veículo de comunicação não quiser ou não puder manter a independência”

Do livro “As armadilhas do poder – Bastidores da imprensa”, de Gilberto Dimenstein. Sumus Editorial – São Paulo (SP) – 1990.





segunda-feira, agosto 16, 2004


POPULAR
O repórter Jaime Drege, do programa Maringá Urgente, é uma figura rara. Com um vocabulário pra lá de maloqueiro, ele prende a atenção do telespectador e torna engraçado o mundo cão.
Drege está em Maringá a pouco mais de um ano, vindo de Presidente Prudente (SP). "Vim com uma mão na frente, outra atrás", conta. Durante os primeiros meses em Maringá, o repórter (hoje famoso na cidade) tentou descolar emprego até como vendedor de anúncios para jornais impressos. O programa Maringá Urgente é transmitido de segunda a sexta-feira ao meio-dia, pela RTV canal 10.
Foto: Fábio Martins

Abaixo, uma coletânea das gírias de Drege. Algumas já foram incorporadas ao vocabulário de seu público.

Forminha de fazer capeta: ladrão que rouba miudezas
Tchulinha: garota
Canarinha: viatura da Polícia Militar
Jéga: cama
Expresso beiçudo: veículo de tração animal
Os homens da bota preta: policiais militares
Aloprar: manifestar nervosismo
Xepa: comida
Onde o vento encosta o cisco e a coruja faz o ninho: cadeia
Passar um pano: observar
Fundão da nona: carceragem da 9ª Subdivisão Policial
Portão do inferno: portão que dá acesso às celas do minipresídio
Paredão do Big Brother: parede do setor de triagem, onde os presos são entrevistados pela imprensa







PLACA DE PLÁSTICO
Não é nenhuma nova tecnologia do Departamento de Trânsito. Trata-se da invenção grosseira de um bandido. A motocicleta havia sido furtada há 46 dias e foi recuperada hoje pela polícia. O bandido escapou, deixando para trás a motoca com placa caseira feita em PVC, com números e letras adesivados.







IMPEACHMENT DE LULA?

Em Brasília muita gente estava esperando para ver a reação do Presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha (PT-SP), quando, logo depois do recesso parlamentar, teria que apreciar um indigesto documento de 50 páginas.

Protocolado na “nobre casa de leis” sob o número 16.30.0 o documento, assinado pelo advogado Antonio Carlos Ferreira, exigia – nada mais, nada menos – que o impeachment do presidente Lula! O documento baseia-se no artigo 85 da Constituição Federal e na lei 1079/50.

Para quem não conhece o tal advogado foi ele o responsável pelo deferimento, por parte do Superior Tribunal de Justiça, de um pedido de Intervenção Federal no nosso estado (ocorrido a uns três meses atrás). A ação versava sobre a invasão do MST na fazenda Sete Mil. Como o presidente Lula não cumpriu as determinações do STJ, ele incorreu no crime de responsabilidade, como dispõe a lei nº 1079/50 (infringiu os artigos 14, 15 e 16).

Como era certa a negativa por parte do Presidente da Câmara - a qual de fato ocorreu - o advogado já se prepara para impetrar um Mandato de Segurança junto ao Supremo Tribunal Federal.

Só para se ter uma idéia do “estrago” a lei 1079/50 foi a mesma que serviu de base para colocar Collor na catapulta. Tudo bem, os tempos são outros e não irão afastar o Lula (pelo menos não agora), mas se porventura o Supremo acatar e determinar o andamento do processo, os trabalhos na Câmara serão trancados! É mole ou quer mais...







NOSSO DINHEIRO

A visita do governador Roberto Requião a Paranavaí foi um pequeno exemplo do descaso com que é tratado o nosso dinheiro. Junto com dois secretários de Estado, o Paladino da Justiça (que é como deveríamos chamá-lo) fez uma clara demonstração de que não importa que o avião do governo seja para trabalho em serviço. Com todo o aparato digno de um governador, a visita tinha como objetivo declarado assinar uma ordem de serviço para a retomada da construção da Santa Casa de Paranavaí, mas foi um festival de uso da imagem de Requião para os peemedebistas da região, candidatos a prefeito e vereador.
Quanto custa uma brincadeira desta? Difícil dizer sem poder ter acesso aos gastos do homem que fala em alto e bom som sobre a sua honestidade. Além das fotos e filmagens terem ocupado mais tempo do que a "solenidade", Requião aproveitou para lembrar a grande participação do candidato a prefeito de seu partido para a retomada das obras do hospital. Mais uma vez a Santa Casa será usada para fins eleitoreiros. E o que é pior: grande parte dos recursos saíram da capacidade de endividamento dos municípios do Noroeste.
Será que um dia teremos mandatários que saibam distinguir o dinheiro público do privado? Eu acho pouco provável. Depois os políticos reclamam da péssima imagem que têm junto a maior parte das pessoas. Mas fique tranquilo: relaxe que a partir de terça-feira poderemos nos deliciar com a comédia pastelão que é o horário eleitoral gratuito.







SEXO!
Muito legal a entrevista sobre disfunções eréteis transmitida neste momento na CBN Maringá. Em certo momento da entrevista, o repórter perguntou: "Dr., ejacular duas vezes seguidas é lenda?". E a resposta do médico foi que sim! Acho que o pessoal está praticando pouco.





domingo, agosto 15, 2004


CAMPANHA ELEITORAL

O candidato a prefeito de Maringá, Nilson Santos, almoçou na churrascaria Fim da Picada neste domingo com a família. Em rápida conversa com o Factorama, Santos reclamou do fax com sua agenda ter sido publicado na imprensa – aqui e na coluna Mosaico, de Ângelo Rigon, no jornal Hoje. Ele disse que foi conversar com o sócio-proprietário do jornal Hoje, Francisco Silva, para evitar que isso ocorra no futuro. Nilson Santos chegou a comentar uma certa perseguição de imprensa e citou outra situação com o jornalista Marcelo Frazão, no jornal O Diário. Como diz o ditado: "Quem está na chuva..."







ÉTICA
Um site de estudantes de Jornalismo de Maringá divulgou mailing, com link para o comentário de um acadêmico que não gostou de um texto meu publicado aqui sobre suicídio. Mas, o autor do comentário, Thiago Alonso, não citou meu nome. Nem reproduziu o que eu escrevi. Citou um comentário que fiz sobre o que havia publicado. Como diria o Jorge Kajuru: Thiago, um bico pra você. Quem quiser conferir a crítica, clique aqui.
Achei um mimo o começo do texto: “É impossível que se publique aqui, na íntegra, o conteúdo que tornou-se alvo deste comentário. Por diversos motivos. Mas os éticos e os humanitários são os principais deles”.
Mais adiante, Alonso ainda confessa que é reacionário. “Não sem um certo reacionarismo, será que só isto importa? A liberdade? Porém, onde estão os limites éticos, humanitários?”.







As televisões e a onda eleitoral

A Record dá seqüência ao debate entre os candidatos a prefeito de Maringá. Na noite de ontem, o canal televisivo entrevistou quatro candidatos: Joba Beltrame, Sílvio Barros II, Dr. Batista e Rogério Mello. Cada um teve um bloco para falar sobre seu programa de governo. O Dr. Batista justificou porque não é muito chegado aos debates. Disse que se preparou quatro anos para essa campanha, mas se enrolou quando falou sobre Meio Ambiente, citou situações na segurança que já estão sendo feitas e perdeu a linha de raciocínio em outros momentos. Joba Beltrame continuou citando que é um candidato inovador e que pode mudar Maringá. Sílvio Barros II repetiu o discurso dos debates e voltou a falar da família política. E Rogério Mello melhorou seu conceito ao se colocar dentro de uma campanha humilde e foi o único a citar, até agora, um grave problema maringaense e que poucos dão conta: a biblioteca municipal. Os outros candidatos – João Ivo Caleffi, Wilson Quinteiro, Edmar Arruda e Nilson Santos vão participar do programa no sábado que vem.


A Globo também entrou na onda e apresentou o Globo Comunidade na manhã de hoje sobre as eleições municipais. O programa deu uma visão geral pelo ponto de vista da Justiça Eleitoral. Os juízes eleitorais Rene Pereira da Costa e José Camacho Santos foram entrevistados e falaram sobre propaganda eleitoral e treinamento. A novidade anunciada é que os menores de 18 anos estão proibidos de ficarem segurando placas e faixas dos candidatos nas ruas.








BOCUDO

Jorge Kajuru não pára! Dessa vez foi para a revista Playboy que ele concedeu uma entrevista e soltou o verbo. A entrevista de oito páginas está na edição de 29 anos da Playboy, # 349, deste mês. Além de respostas engraçadas e polêmicas, a entrevista revela um Kajuru machista, que fala em “comer mulher, pegar mulher” com uma banalidade incrível. Ele até comenta que morou com uma prostituta, que era sustentado por ela e que ela foi a mulher mais fiel da vida dele! A seguir trechos da entrevista... mas vale a pena gastar R$ 10,95 porque há outros atrativos na revista, se é que vocês me entendem.

“Jornalista não pode fazer comercial. O Milton Neves falava maravilhas da Lousano. Aí, o dono da Lousano foi pra cadeia...”

Sobre uma proposta pra fazer propaganda na Band depois de sua demissão na emissora: “Ia entrar o Carlos Nascimento e quando ele desse o Boa Noite, no Jornal da Band, eu entrava e falava: “Vocês tão achando que eu vou voltar a fazer o programa? Não! Eu vou continuar tomando a minha Brahma. E nã nã nã na”
Eu não sirvo pra fazer o programa, mas pra fazer comercial?”

“Tenho pensado muito em dar um tiro na minha cabeça. Será que compensa viver nesse mundo de mentira?”

“... perdi uma menina porque ela gostava de música sertaneja. Me convidou pra ver um show do Lourenço e Lourival e falei: “Não só não vou ver o show como nunca mais vou te ver!”

“Se eu não puder me indignar com as coisas erradas que vejo, vou ser jornalista pra quê?”





sábado, agosto 14, 2004


ERRO 404
Candidato anuncia site que não existe

O candidato do Partido Verde à prefeitura de Maringá, Joba Beltrame, não tem página na internet. Mas sua propaganda política, que tem sido publicada na mídia impressa, divulga o seguinte endereço: http://www.joba43.can.br . Até a publicação desta nota, não existe nenhum site do Joba. Nem .can.br, nem .com.br .









LADRÃO DE CHOCOLATES
Alguém lembra do “Roberval, o ladrão de chocolates”, da TV Colosso?


Um chileno foi preso na quinta-feira em Maringá, furtando 13 barras de chocolate do supermercado São Francisco, na avenida Cerro Azul. Miguel Angel Espindola Torres, de 26 anos foi com os policiais até o hotel São Carlos, onde em seu quarto entregou mais 33 barras. Ele revelou que também já foi preso no Chile, por furto de chocolates. O chileno está há um mês no Brasil e foi notificado pela Polícia Federal que deve sair do país até amanhã. Se ele não seguir as instruções, será extraditado. Ao lado, as barras que foram apreendidas e encaminhadas à 9ª Subdivisão Policial. Foto de Fábio Martins.








BRINCANDO DE JOGAR BOLA!

Para o esporte brasileiro, existe coisa pior do que o Rubinho (apesar de pilotar uma Ferrari) nunca chegar em primeiro? Assistindo ao frenesi causado pelos “recém abertos” Jogos Olímpicos, cheguei à conclusão que sim! Há algo pior: O futebol brasileiro não estar nas Olimpíadas. Que absurdo! Como a gente deixou isso acontecer? Agora só nos resta torcer pelo nosso vizinho o Paraguai. Isso se conseguirmos esquecer (ou deixar de lado) o fato do selecionado paraguaio, comandado por Carlos Jará, ter sido responsável pela eliminação do Brasil no Pré-Olímpico.







MORTE AO CHUTÔMETRO

O relógio marca 12h35. Antes das 13h, o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ângelo Priori, vai anunciar que o vestibular em 2005 será com questões subjetivas. O anúncio será feito no programa Beca Tv, na Record.







SEU (SUADO) DINHEIRO SENDO DESPERDIÇADO!

Algumas coisas são estranhas e me trazem certo desconforto. Deixam-me com uma certa sensação de que somos todos palhaços! Crianças ingênuas, bobas, adormecidas!

Explico: Será que o Sr. Luiz Fernando Furlan, Ministro do Desenvolvimento, poderia acumular as funções de Ministro e Presidente do Conselho de Administração da Sadia? Será que o Sr. Henrique Meirelles poderia, ser Presidente do Banco Central e mesmo assim continuar dando consultoria ao Bank of Boston (empresa onde ele trabalhava antes de ser ministro)? E o Sr. Roberto Rodrigues poderia ser Ministro da Agricultura e ainda continuar trabalhando na COPAC (Comitê para o Progresso e Avanço das Cooperativas)? Claro que não. Além de imoral, existe algo conhecido como “T.I.D.E.” nesses cargos comissionados. Tempo Integral e Dedicação Exclusiva!

Então alguém pode me explicar por que o Ministro da Cultura é Ministro e não pára de fazer shows? Ele pode? Parece-me que esse tipo de atitude é pessoal demais para um “funcionário nosso” adotar.

Bom, de qualquer forma, para você que tem de R$ 40,00 a R$ 80,00 no bolso e disponibilidade para estar em São Paulo entre os dias 13 a 15 de agosto, Gil estará se apresentando – mais uma vez. Como um show com essa estrutura (DirecTV Music Hall) envolve muita coisa, certamente, dias antes do show Gil já estará em São Paulo, “enforcando” mais alguns dias de trabalho (trabalho esse financiado pelo dinheiro público).

E, repare, ainda vai ter emissora de TV que vai divulgar - nem que sejam apenas takes - o “grande show”.







POLICIAL
Polícia prende quadrilha com dez pessoas


A Polícia Militar de Maringá prendeu no início da manhã de hoje uma quadrilha formada por sete adultos e três menores de Campo Mourão e Sarandi. Eles balearam com quatro tiros Adriano Francisco de Souza, 26 anos, depois de uma confusão numa boate no centro de Maringá. A vítima foi internada em estado grave na Santa Casa e a quadrilha fugiu. Populares anotaram a placa do carro da fuga. Após consulta, 15 policiais cercaram uma casa em Sarandi. Foram presos Rafael D. Machado, 19 anos, Valderei A. Moraes, 18, Rafael A. Duda, 22, Sandra R. Silva, 26, Luiz Carlos C. Filho, 22, A. M. S., Jorge Augusto Machado, 20, foragido da cadeia de Campo Mourão, e mais três menores. Eles portavam quatro armas carregadas e 58 munições. Todos foram encaminhados à delegacia de Sarandi e os maiores de idade podem responder por formação de quadrilha, porte ilegal de arma e tentativa de homicídio após identificação dos autores dos tiros. A polícia também investiga se o grupo realizou assaltos na região.








O COMEÇO DA CONFUSÃO?

Na corrida para o Palácio das Cataratas, Foz do Iguaçu conta apenas com três nomes: Sâmis da Silva (PMDB e outros quatro partidos), Paulo Mac Donald Ghisi (PDT e outros dezesseis partidos) e Flávio Nakad (PRTB).

Nessa corrida - que já começou - tudo ia bem e o clima de “vamos elevar o nível da campanha” esvaiu-se na última quarta-feira quando os coordenadores de campanha Reginaldo Clécio (PMDB) e José Elias Aiex (PT), quase chegaram às vias de fato.

O episódio ocorreu na sede da TV Cataratas (emissora Globo em Foz). A emissora pretendia fazer uma reportagem mostrando o cotidiano dos candidatos. Foi só um deles perguntar: “Vão filmar a mansão nova do Fulano?” e a conversa ficou sem controle. Foi um alvoroço. O candidato Flávio Nakad - novato - ficou só olhando, não entendendo nada.







DEPREDAÇÃO
Uma muda de árvore foi quebrada de ontem para hoje na avenida São Paulo, ao lado da agência da Caixa Econômica. Não duvido que o autor da depredação tenha se irritado com o intelecto superior da árvore. Foto de Fábio Martins.















sexta-feira, agosto 13, 2004


QUANTO CUSTA UM NOTEBOOK?

De acordo com o processo de licitação número 00160.000560/204-63, o gabinete presidencial vai gastar R$ 160.940,00 na aquisição de vinte e seis notebooks. Vão pagar baratinho, algo em torno de R$ 6.190,00. Além de estarem pagando um “ótimo preço” pergunta-se: O que aconteceu com os antigos, comprados na gestão de FHC? Sumiram? De duas uma: 1) Se sumiram é algo grave e deve ser apurado; 2) Se não sumiram é algo mais grave ainda, pois é sinal que o empreguismo está tomando grandes proporções (não é difícil concluir que a assessoria presidencial aumentou de tamanho – para alguns dobrou). E você aí, com esse computadorzinho de quinta, hein!? Que tristeza!







USE WWW.FACTORAMA.COM.BR
Cerca de metade de nossos visitantes ainda está acessando este site através do link antigo. O desconforto é que a CJB.NET abre uma janela Pop-up de propaganda a cada nova visita.
Caso a página esteja na opção de favoritos, a sugestão é removê-la, entrar novamente no site pelo endereço www.factorama.com.br e adicioná-la. Assim, nunca mais aparecerão janelas publicitárias.







CONTRADIÇÃO
O remédio da discórdia


O reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Gilberto Pavanelli, se irritou na entrevista coletiva na última quarta-feira, quando reuniu a imprensa para justificar os problemas que levaram a Anvisa a suspender a distribuição de três lotes do remédio Captopril (foto), fabricado pela universidade.

Ao explicar o processo de fabricação do medicamento, o reitor teve a ajuda de Elza Kimura, coordenadora do laboratório. Os dois passaram dados diferentes sobre o mesmo tema. Ao ser corrigido pela segunda vez, Pavanelli se irritou e disse: “Eu não vou falar mais nada. Vou deixar a Elza passar as informações pra não ter contradição”.

Vale lembrar que o reitor não permitiu que ninguém da universidade se pronunciasse sobre o problema na terça-feira porque ele estava viajando, queria chegar na universidade, se informar e passar as informações para a imprensa. Pelo jeito, o ensaio não deu muito certo.
Não deve ser fácil ser reitor de uma universidade estadual. Quando não é o Requião detonando a instituição em público, são os próprios acadêmicos criando situações contrárias ao trabalho na reitoria. Isso quando não tem uns jornalistas pra sacar essas “furadas”.

Foto: Andye Iore